Mails para a minha Irmã

"Era uma vez um jovem vigoroso, com a alma espantada todos os dias com cada dia."

De Negro Vestida – XIV

Deixe um comentário

 

Rotinas – XIV

Seja por preguiça na investigação, por comodismo na atitude, por semelhança nos rituais ou por coincidência cronológica, não raro atribuímos os mesmos nomes a fenómenos aparentemente semelhantes que são, quando observados com rigor e pormenor, tão díspares que mereciam nomenclatura diferente. Passa-se isto com o que está prestes a acontecer em casa de Maria de Lurdes. Hoje é sábado. Pais e filhos estão ainda em suas camas deitados e aconchegados e parecem indiferentes ao facto de a manhã ser já entrada há algum tempo. Daqui a pouco, Maria de Lurdes levantar-se-á para preparar-lhes o pequeno-almoço. E é este o nome que se dá à refeição que vai seguir-se por presumir-se idêntica ou ser a mesma que acontece ao longo da semana quando, na verdade, poucas coisas haverá tão dissemelhantes entre si. Durante a semana, a família, à excepção já aqui relatada da mãe, é acordada violentamente por despertadores e chamamentos a que se seguem corridas e competições pelas casas-de-banho. Hoje, acordam naturalmente e vão-se arrastando indolentes e ensonados para a cozinha. De semana, vestem-se e aprumam-se para saírem às suas vidas na rua social que os espera. Hoje, aparecem em pijamas e chinelos, os filhos, e enfiados em roupões por cima das roupas de dormir, os pais. De semana, fazem gestos rápidos e precipitados como se estivessem sempre irreversivelmente atrasados e tudo termina no burburinho de prédio abaixo a desembocar no carro do pai. Hoje, falam pouco e o que dizem são banalidades tranquilas e os seus gestos são lentos e displicentes e parecem, propositadamente, exibir a vontade de não ir a parte alguma. Não falam de horários, nem combinam encontrar-se, nem prometem não atrasar-se. Ouvem rádio. Comentam os comentadores, trocam ensonados Bons dias! E têm tempo para sorrir e falar de coisa nenhuma.

————————————————–

O Romance “De Negro Vestida” foi publicado, capítulo a capítulo, neste blogue, entre 26 de janeiro de 2010 e 22 de abril de 2011.

Agora que conhecerá outros voos, nomeadamente, a publicação em livro, deixamos aqui um excerto de cada capítulo e convidamos todos os amigos e leitores a adquirirem o livro.

Obrigado pela vossa dedicação.

Setembro de 2013

João Paulo Videira

————————————————–

Anúncios

Autor: mailsparaaminhairma

Desenho ilusões com palavras. Sinto com palavras. Expresso com palavras. Escrevo. Sempre. O resto, ou é amor, ou é a vida a consumir-me! Há tão poucas coisas que valem a pena um momento de vida. Há tão poucas coisas por que morrer. Algumas pessoas. Outras tantas paixões. Umas quantas ilusões. E a escrita. Sempre as palavras... jpvideira https://mailsparaaminhairma.wordpress.com

Este é um blogue de fruição do texto. De partilha. De crítica construtiva. Nessa linha tudo será aceite. A má disposição e a predisposição para destruir, por favor, deixe do lado de fora da porta.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s