Mails para a minha Irmã

"Era uma vez um jovem vigoroso, com a alma espantada todos os dias com cada dia."

O Clã do Comboio – Um Ano a Contar Histórias do Clã do Comboio

5 comentários

Um Ano a Contar Histórias do Clã do Comboio

São 19:10h. Hoje é dia 2 de novembro de 2011. De manhã viajei no interregional das 7:18 e agora regresso no das 18:18. Até aqui, nada a assinalar. Contudo, embora não me tenha manifestado junto dos companheiros de viagem, o dia é muito especial para mim. Faz exatamente UM ANO que comecei as minhas viagens regulares de comboio.

Um ano de observação, de histórias, de personagens intrigantes e fantásticas. Um ano de amizades a crescer, um ano de viagens muito bem passadas, um ano. Até agora, redigi 92 histórias. É um acervo considerável. Tudo começou com histórias avulsas, de personagens dispersas e anónimas e foi evoluindo para um grupo de amigos que têm em comum andar todos os dias no mesmo comboio. Já fizemos o primeiro almoço do Clã do Comboio, esta semana será o primeiro jantar, na feira de gastronomia de Santarém, e já partilhámos aventuras diversas, centenas de histórias em muitas horas de conversa e boa disposição. Os seres humanos, quando querem, conseguem o milagre da partilha!

Quero agradecer aos companheiros de viagem por este último ano. Ainda me lembro como tudo parecia um sacrifício e como tudo se converteu em momentos interessantes e quase indispensáveis nas nossas vidas. Às vezes perguntam-me se não é um sacrifício desumano fazer tantas horas de transportes todos os dias e eu respondo com honestidade que pode ser cansativo, mas não é um sacrifício e a razão é simples. A amizade nunca é um sacrifício!

No último ano fiz cerca de 240 viagens de comboio, ou seja, quase 400 horas numa carruagem, gastei cerca de 2000€ em títulos de transporte, fui afetado por 4 ou 5 greves, conheci cerca de trinta pessoas que viajam comigo regularmente, Picas incluídos, e quase uma centena de personagens anónimas foram motivo para as minhas histórias. 92 histórias. Mais do que um acervo de escrita, o Clã tornou-se num inestimável acervo de vida e solidariedade. E mais, desenvolvi um enorme respeito por todos os trabalhadores que usam o comboio para se deslocarem para o trabalho.Um respeito feito, também, de comunhão e cumplicidade.

Para além dos anónimos, relataram-se aqui as aventuras ferroviárias do Escritor, do Aluno do Escritor, da Mulher Vampiro, dos Três Amigos que Querem Salvar o Mundo, a saber, o JJ, o RB e o VM, da Stôra, do Cunhado da Stôra, do Ceguinho, da Senhora da Provecta Idade, da Rapariga do Riso Fácil, da sua Prima e seu Mano, da PL, do Rapaz do Fato Cinzento, da Rapariga com Brinco de Pérola, da Senhora da Revista de Culinária, da Mamã das Duas Crianças, do Homem da Mala Térmica, do Músico, do Américo, da Rapariga da Voz Doce, do SuperPicas, do Picas Malandro, do Picas das Teorias e dessa fugaz mas inesquecível Rapariga das Palavras Claras… E ainda, dessas duas promessas de futuro, o Iago e o pequeno Iago. Uma plêiade de companheiros, de personagens a preencherem os dias, a ajudarem os minutos a passar, a colecionarem peripécias, frases, olhares, tudo o que faz da vida humana única e irrepetível.

Sempre fui um homem positivo, otimista e com capacidade de adaptação, mesmo às circunstâncias mais difíceis, mas a este Clã não foi difícil adaptar-me. Bastou ser igual a mim próprio, estar com eles, conversar, partilhar e é por isso que estou grato à vida por ter colocado no meu caminho as histórias e as fantásticas personagens que as compõem.

Um ano de Clã do Comboio.
Um ano de partilha voluntária.
Um ano de camaradagem genuína.
Um ano… e outro ano se inicia.

Atenção, senhores passageiros, vai dar entrada na linha número 5 o comboio interregional proveniente de Tomar com destino a Lisboa, Santa Apolónia…

jpv

Anúncios

Autor: mailsparaaminhairma

Desenho ilusões com palavras. Sinto com palavras. Expresso com palavras. Escrevo. Sempre. O resto, ou é amor, ou é a vida a consumir-me! Há tão poucas coisas que valem a pena um momento de vida. Há tão poucas coisas por que morrer. Algumas pessoas. Outras tantas paixões. Umas quantas ilusões. E a escrita. Sempre as palavras... jpvideira https://mailsparaaminhairma.wordpress.com

5 thoughts on “O Clã do Comboio – Um Ano a Contar Histórias do Clã do Comboio

  1. Não faço parte do Clã do Comboio mas sou leitora assídua do mesmo e faço parte isso sim das pessoas que ficaram presas a estas histórias tão fascinantes e verdadeiras!
    Já pensei um dia destes fazer uma viagem e partilhar com todo o Clã, belos e únicos momentos de convívio e agora mais que nunca talvez faça a dita viagem!
    Me aguardem um dia destes…
    Beijocas especiais para o J.P

    Gostar

  2. Tu vais num ano eu vou no 10º. No entanto a minha perspicácia não é tão aguçada como a tua. Só agora senti que adoro andar de comboio porque até aqui não me importava. A vossa presença e jovialidade matinal dá-me vida. Adoro estar com todos voçês. Viva o Clã do Comboio. O Américo de Santarém

    Gostar

  3. Conheci o blog hà pouco tempo e gosto. Gosto não só pela qualidade da escrita, mas principalmente pela capacidade de nos divertir usando personagens sem as denegrir. Obrigado pelas criticas feitas aos “picas”. A gente vê-se por aí, no 932 ou no 933. Palavra de um “pica”.
    N.S.

    Gostar

  4. Um ano, à vista desarmada parece muito tempo, mas não é. Principalmente quando estamos rodeados de pessoas inteligentes e optimistas, simultaneamente generosas e com sentido de amizade tão presente. Para mim já contam quatro meses de pura partilha – daquela que quase não existe, por ser tão rara. Tudo e tanto acontece todos os dias, uma e outra vez. Basta um sorriso, um olhar e a cumplicidade de amigos é notória.

    Há coisas que, com o passar do tempo, se vão destilando como as bebidas espirituosas, no final, fica a lágrima e o perfume.

    Venham mais quatro e quatro e quatro e quatro meses…

    Rapaz do Fato Cinzento.

    Gostar

  5. …Faz a sua paragem em Santarém, Regengo, Vila Franca e Lisboa-Oriente.
    Para ti JP um muito Obrigada pelos 50 minutos de amizade (DIARIA). Senhora da Revista de Culinária

    Gostar

Este é um blogue de fruição do texto. De partilha. De crítica construtiva. Nessa linha tudo será aceite. A má disposição e a predisposição para destruir, por favor, deixe do lado de fora da porta.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s