Mails para a minha Irmã

"Era uma vez um jovem vigoroso, com a alma espantada todos os dias com cada dia."

O Clã do Comboio – Fuso Horário

2 comentários

Fuso Horário

Semana de Aniversários

Segunda-feira. Frio de rachar. Olhos brilhando antecipação. O rapaz do Fato Cinzento trouxe uma torta de claras de ovos, o Escritor trouxe um espumante, a Senhora da Revista de Culinária trouxe copos, pratos e guardanapos. Quando o interregional das 7:18 parou em Santarém, a trupe escalabitana entrou, há duas velas em forma de algarismo a arder, um 5 e um 0, há outras duas, daquelas faiscantes, a emanar brilho e luz e faisquinhas de lume, todo o Clã, sem prudências em relação ao ruído, entoa alto e bom som o “Parabéns a Você”. O nosso amigo merece. O VM fez anos! Boa disposição, humor, vozes destilando alegria e companheirismo. O Clã é irrepetível. Parabéns VM!

Sexta-feira. Frio de rachar. Olhos brilhando antecipação. A Senhora das Caralhotas trouxe um bolo de chocolate propositadamente confecionado na Bimby, a Rapariga do Riso Fácil trouxe abafadinho. Quando o interregional das 7:18 parou em Santarém, a trupe escalabitana entrou, a malta entoa, pela segunda vez na mesma semana, o “Parabéns a Você” alto e bom som. Risos, abraços e felicitações. O nosso amigo merece. O JJ fez anos. Parabéns JJ.

Estes momentos vão acentuando a camaradagem e, ou me engano muito, ou aquilo que começou por ser um conhecimento espontâneo e vulnerável, começa a fundear entre alguns elementos do Clã uma amizade bonita que se vai solidificando a cada viagem, a cada evento, a cada partilha.

Chocolates

O VM tem esta caraterística: sempre que nos deixa para ir em trabalho ao estrangeiro, em vez de nos trazer qualquer outro tipo de recordação, tem o bom senso de perceber que a malta gosta é dos morfes e, vai daí, presenteia-nos com chocolates! Desta vez trouxe uma caixa inteirinha, e grande, de bom-bons de Liège. É claro que voaram em minutos e eu só escrevi este parágrafo para registar dois pormenores. A simpatia do VM. E, Rapariga com Brinco de Pérola, nós reparámos que tu comeste metade da caixa! Gulosa!

Tangerinas

Ao que parece, a Senhora da Revista de Culinária tem tangerineiras, ou dão-lhe tangerinas, ou rouba tangerinas no caminho para a estação. A nós, não nos interessa nada como é que ela arranja as tangerinas. O que interessa é a simpatia dela que todos os dias se lembra do seu Clã de Amigos de viagem e traz uma sacada de tangerinas. E depois é ver o Clã no ritual de as distribuir, de as descascar, de as saborear, de cuspir caroços, de juntar as cascas num papelinho dobrado em forma de caixa como fazíamos na Escola Primária, de as ir colocar no lixo e de fazer fila indiana para a casa-de-banho a lavar as mãos. Como se aquele perfume saísse assim às primeiras! São manhãs frutadas, as do Clã do Comboio!

Três no WC

Um dia destes, na sequência do ritual das tangerinas, o Rapaz do Fato Cinzento, o Escritor e a Senhora das Caralhotas, foram lavar as mãos. Entraram na casa-de-banho e deixaram a porta aberta. Um malandreco qualquer carregou no botão e fechou-a. Claro que eles não se inibiram e, enquanto lavavam as mãos, começaram a dizer frases do tipo, Passa aí a coisa, Põe a mão naquilo, Tira daí a mão que é a minha vez, Chega-te para lá que agora sou eu. É evidente que se referiam ao sabonete líquido e ao lavatório! Mas, ouvido cá fora, o efeito era um tudo-nada mais comprometedor. Saíram com um ar muito sério esperando não ser expulsos do comboio, em movimento! o Clã desabou numa gargalhada!

Fuso Horário

A CP mudou o fuso horário do Clã. Do Clã e dos outros passageiros todos! Durante 99 histórias, os leitores de Mails para a minha Irmã leram inúmeras vezes episódios passados a bordo do já mítico interregional das 7:18. Pois, já não existe! Este comboio costumava chegar a Santa Apolónia por volta das 8:35. Depois começou a esperar pelo Alfa, depois começou a esperar pelo Intercidades, depois começou a parar no Setil, depois deixou de parar no Setil e começou a parar no Reguengo, depois começou a ficar parado no Oriente e, quando demos por ela, o interregional das 7:18 estava a chegar a santa Apolónia entre as 8:45 e as 8:55. Como é natural, e porque as pessoas precisam de chegar a horas ao trabalho, houve reclamações. E o que fez a empresa? Resolveu os problemas técnicos e pôs o comboio a chegar à hora a que chegou durante anos? Não! Mudou-lhe o horário! Agora sai mais cedo. Já não é o interregional das 7:18. É o interregional das 7:05. Claro que os incómodos causados aos utentes e às respetivas famílias não são para aqui chamados! É uma empresa portuguesa, com certeza!

Precisamente para tentar escapar à violência de ter de me levantar às 5:30 com temperaturas negativas, um dia destes experimentei o regional das 7:40. Achei muito interessante como 35 minutos num dia alteram por completo os comportamentos das pessoas. O comboio é mais demorado porque é regional, é incrivelmente mais concorrido porque para em mais estações e porque é a uma hora mais cristã. A partir de Santarém, já vai muita gente em pé por não haver lugares sentados, a população parece-me substancialmente mais envelhecida e, diferença das diferenças, as pessoas vão muito mais acordadas. Conversam umas com as outras, falam alto, poucas leem e muito poucas dormem. A viagem foi agradável. Foi nela que escrevi estas linhas. Mas… mas… senti-me órfão do Clã do Comboio. Fez-me falta o humor, a amizade, as partilhas múltiplas, as conversas, as brincadeiras. O Clã do Comboio é um tesouro. Um tesouro sobre o qual se contaram, com esta, 100 histórias! E a próxima já está na calha…

jpv

Advertisements

Autor: mailsparaaminhairma

Desenho ilusões com palavras. Sinto com palavras. Expresso com palavras. Escrevo. Sempre. O resto, ou é amor, ou é a vida a consumir-me! Há tão poucas coisas que valem a pena um momento de vida. Há tão poucas coisas por que morrer. Algumas pessoas. Outras tantas paixões. Umas quantas ilusões. E a escrita. Sempre as palavras... jpvideira https://mailsparaaminhairma.wordpress.com

2 thoughts on “O Clã do Comboio – Fuso Horário

  1. E é bem verdade que as peças podem faltar ao nosso lado! Mas enquanto não faltarem no coração, a casa continuará de pé! E afinal isso é o mais importante!

    A Gulosa! ^^

    Gostar

  2. Faltando uma peça do lego, na construção de uma casa, ela pode não cair, mas nunca é uma casa perfeita e, têm faltado algumas.

    Gostar

Este é um blogue de fruição do texto. De partilha. De crítica construtiva. Nessa linha tudo será aceite. A má disposição e a predisposição para destruir, por favor, deixe do lado de fora da porta.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s