Mails para a minha Irmã

"Era uma vez um jovem vigoroso, com a alma espantada todos os dias com cada dia."

O Clã do Comboio – Diversidade Subúrbio-Regional

Deixe um comentário

Diversidade Subúrbio-Regional

Um dia destes, com algum propósito, o tipo careca a que chamamos Álvaro fez notar que as diferenças que vou registando entre o interregional em que andava e o regional em que ando poderiam ter a ver com o facto de, parte do percurso, ser suburbano. Não podia ter mais razão, o tipo careca a que chamamos Álvaro. Por diversas razões, sendo a principal delas a composição da fauna. Outra, não menos interessante, é o ritmo da viagem num comboio em que dois terços dos passageiros fazem um percurso curto, não superior a trinta minutos. Chamo-lhe Subúrbio-Regional porque, servindo os subúrbios, não deixa de ser um serviço regional. Entre Santa Apolónia e Azambuja, o comboio é claramente suburbano. Depois de Azambuja é tal e qual como se fôssemos no interregional. Muda o aspeto das pessoas, muda o ritmo delas, a forma como se comportam e a própria composição da carruagem.

No trajeto suburbano impera a multiculturalidade, a diversidade étnica, social, financeira, da moda e dos hábitos e rituais. Há muitos executivos de fato e gravata com pastas e tablets a sair de lá de dentro. Há muitas executivas de saia travada e casaco de fazenda, há mulheres cosmopolitas, de aspeto eminentemente urbano, e há as senhoras que vêm fazer limpezas a Lisboa numa companhia com bata e emblema, e há os operários que se juntam em magotes de seis e falam de mulheres e futebol, há os jovens a abanar a cabeça ao ritmo do que vai a estrondear nos phones, vindos da escola de mochila às costas. E todos eles se sentam com rapidez nos gestos e os que ficam de pé, ficam só de pé, como se fosse um autocarro ou o Metro. E, como entram em revoadas, em revoadas buliçosas saem e deixam o comboio semi-deserto.

E, depois de Azambuja, volta a calma das pessoas que dormem encostadas à parede lateral do comboio, das que leem à vinda o romance da ida, dos pequenos grupos unidos por entrarem ou saírem na mesma paragem, no fundo, daqueles para quem a viagem de comboio não é um pequeno e fugaz trajeto, mas uma viagem a requerer paciência.

É como se no regional houvesse dois clãs. O fugaz suburbano e o paciente subregional. A mim, o que me agrada em tudo isto, é algo que sei muito bem o que é, mas quase impercetível, quase impossível de detetar: a diversidade subúrbio-regional.

jpv

Anúncios

Autor: mailsparaaminhairma

Desenho ilusões com palavras. Sinto com palavras. Expresso com palavras. Escrevo. Sempre. O resto, ou é amor, ou é a vida a consumir-me! Há tão poucas coisas que valem a pena um momento de vida. Há tão poucas coisas por que morrer. Algumas pessoas. Outras tantas paixões. Umas quantas ilusões. E a escrita. Sempre as palavras... jpvideira https://mailsparaaminhairma.wordpress.com

Este é um blogue de fruição do texto. De partilha. De crítica construtiva. Nessa linha tudo será aceite. A má disposição e a predisposição para destruir, por favor, deixe do lado de fora da porta.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s