Mails para a minha Irmã

"Era uma vez um jovem vigoroso, com a alma espantada todos os dias com cada dia."

Na Margem do Saber

4 comentários

Na Margem do Saber

Morres na margem
Do saber.
E enquanto te esvais
Não sabes que estás a morrer.
Habitam em ti fantasmas,
Almas negras,
Medos do mar profundo.
Tudo em ti é superficial
E habita as orlas do mundo.
Afinal o teu mar era uma piscina,
A tua mulher, uma menina,
A tua vida, uma ilusão.
Agarras uma mão
Com a outra mão
E julgas-te agrilhoada.
A tua mente tem medo
De tudo…
E de nada.

Tens esse véu
A tolher-te a visão.
Tens só uma leve
E imprecisa sensação
De que é luz.
Mas não é.
É uma treva escura,
Uma cortina semi-cerrada,
Um obstáculo intransponível.
A tua visão é invisível
E tem nome.
Chama-se Ignorância.
E o limiar da dor
Não me vem daí.
Vem de não saberes,
Vem de ignorares os poderes
De pensar,
Vem de agires por selvagem instinto
Na margem desse
Inacessível recinto
A que chamo consciência.
Viver não é uma ciência.
É a pura e única verdade,
Viver é respeitares com a tua
A minha Liberdade!

jpv

Anúncios

Autor: mailsparaaminhairma

Desenho ilusões com palavras. Sinto com palavras. Expresso com palavras. Escrevo. Sempre. O resto, ou é amor, ou é a vida a consumir-me! Há tão poucas coisas que valem a pena um momento de vida. Há tão poucas coisas por que morrer. Algumas pessoas. Outras tantas paixões. Umas quantas ilusões. E a escrita. Sempre as palavras... jpvideira https://mailsparaaminhairma.wordpress.com

4 thoughts on “Na Margem do Saber

  1. Olá Fernanda. Sim, conheço essa tua mania. É só uma das coisas que admiro em ti. Terminas com uma pergunta. eu só tenho uma motivação para tudo o que escrevo: a vida! Escrevo como quem respira. Dentro desse universo, houve recentemente uma pessoa que se cruzou comigo e que mostrou que achava que sabia tudo. E sabes como essas pessoas estão erradas. Analisou, diagnosticou, decidiu e agiu à margem do mais elementar bom senso. O mais grave, grave mesmo, é que nem se apercebeu da sua ignorância tão focalizada que estava nas suas determinações. Essa pessoa, mesmo sem saber, arrancou-me este poema. O que é irónico porque acabo por lhe ficar grato!!! São as sinuosidades da vida… Obrigado por perguntares/provocares. Beijinhos para ti e para as meninas (acho que mulherzinhas, por esta altura!). jpv

    Gostar

  2. Obrigado, Dulce. Sempre generosa comigo!

    Gostar

  3. JP,
    Deixaste-me sem palavras…
    Adoro a tua poesia!
    Beijinhos!

    Gostar

  4. Olá João Paulo, achei este poema particularmente interessante. Mais uma vez um excelente jogo de palavras/ verdades. Conheces aquela mania esquisita que eu tenho de estar sempre a tentar espreitar por detrás da cortina? O que é que leva um homem a escrever este poema?
    Um beijo amigo.
    Fernanda

    Gostar

Este é um blogue de fruição do texto. De partilha. De crítica construtiva. Nessa linha tudo será aceite. A má disposição e a predisposição para destruir, por favor, deixe do lado de fora da porta.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s