Mails para a minha Irmã

"Era uma vez um jovem vigoroso, com a alma espantada todos os dias com cada dia."

Vidraça

Deixe um comentário

20170630_211940

Não tem mais poesia
No vento que passa.
Os meninos da rua
Já não riscam corações
Na tua vidraça.
Essa aura tanta,
Esse sorriso
E a emoção que ardia…
Nada ficou.
Nada mais que a fantasia.
Nada mais que o leve ensejo…
Nunca se fez beijo…
O destino de teus lábios
Nunca foi os meus.
A vida tem misteriosos caminhos
E são sempre sábios
Os conselhos da razão.
Mas está só
E imaculada
A vidraça.
Não tem luz,
Nem cor,
Nem risco,
Nem nada que faça
Vibrar um coração.
É só um vidro,
Limpo e sem alma.
Uma transparência vazia.
Uma noite solitária
Que não viu o dia.
Os meninos cresceram
E foram noutro lugar.
No meu peito
Ficou a rua vazia
E uma vidraça por riscar.

jpv

Anúncios

Autor: mailsparaaminhairma

Desenho ilusões com palavras. Sinto com palavras. Expresso com palavras. Escrevo. Sempre. O resto, ou é amor, ou é a vida a consumir-me! Há tão poucas coisas que valem a pena um momento de vida. Há tão poucas coisas por que morrer. Algumas pessoas. Outras tantas paixões. Umas quantas ilusões. E a escrita. Sempre as palavras... jpvideira https://mailsparaaminhairma.wordpress.com

Este é um blogue de fruição do texto. De partilha. De crítica construtiva. Nessa linha tudo será aceite. A má disposição e a predisposição para destruir, por favor, deixe do lado de fora da porta.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s