Mails para a minha Irmã

"Era uma vez um jovem vigoroso, com a alma espantada todos os dias com cada dia."


Deixe um comentário

Parabéns Atrasados e Gratidão em Dia.

8

“Mails para a minha Irmã” fez anos na passada sexta feira. Oito!

Oito anos de fé e esperança nas palavras escritas com devoção, oito anos de rasuras e emendas, oito anos de riscos e aventuras.

Sempre, e só, por mim e por vós, aí, desse lado.

Tantos poemas depois, tantos contos e crónicas e até alguns romances depois, ainda o mesmo gosto pelas palavras e a certeza única de que, se não for por mais nada, será sempre por vós!

Obrigado!

jpv

 


Deixe um comentário

7º Aniversário

seven

“Mails para a minha Irmã” faz hoje sete anos. Sete anos sem outras pretensões nem desejos que não fossem dar a conhecer o que vamos escrevendo àqueles que, por uma razão ou por outra, vão lendo o que aqui se publica.

Sete anos de cumplicidade e compromisso tácito para com os meus leitores.

Sete anos e já três romances, dezenas de contos, centenas de poesias, centenas de crónicas e inúmeras parvoíces.

Sete anos que são meus, mas que são, sobretudo, vossos. Nenhum texto existe sem um leitor e cada leitor é um autor, também.

Grato a todos, imensamente grato, pela vossa atenção, pelo vosso carinho, pelas vossas leituras que são o meu sopro de vida.

Dessa vida que continua…

Até já!

jpv


Deixe um comentário

Aniversários

ap-e-jp

11 de setembro de 2015.

Tu estás, aqui, a meu lado, como acontece, já, desde o começo do Mundo. E o nosso menino, aniversariante como nós, está noutro continente. E nenhum de nós está em casa. Mas isso importa pouco. Importa que, faz hoje 27 anos, começámos juntos uma caminhada. E cá estamos, caminhando. Superando barreiras, calcorreando o Destino como se o nosso destino fosse um só. Queria fugir ao lugar comum dos momentos bons e maus e queria dizer-te o quanto significa para mim estares aqui: uma vida. Não sei, já, como era a vida antes de ti. E não consigo conceber no horizonte uma paisagem onde não estejas. Tens o amor em ti, aquele puro amor de que falava o poeta. E a generosidade. E a resiliência.

E o nosso menino faz anos hoje, também. 25! Ninguém tem vinte e cinco anos. Nem mesmo ele. Homem alto e grande e independente como no tempo em que se morria pela independência.

São dois aniversários num dia. A nossa vida toda num dia. Que se repita. Sempre!

jpv


11 comentários

Parabéns a Você!

6

 

“Mails para a minha Irmã” faz hoje o seu 6º aniversário.

Caros Amigos e Leitores,

Foi um dia demasiado atribulado para poder concentrar-me neste aniversário, mas a verdade é que 6 anos do vosso carinho, da vossa atenção e da vossa dedicação merecem ser celebrados. E também merecem ser celebrados 6 anos de escrita e publicações.

Pensei em algumas possibilidades diferentes para assinalar a data e acabei por decidir-me por publicar dois poemas inéditos de duas jovens poetizas. Eles aí ficam, com todo o esplendor da juventude. Todas as virtudes e todas as falhas da jactância da adolescência. E vão identificados com autorização das autoras.

Boas leituras, caros amigos e leitores e… voltem sempre! Pelo menos, durante mais um ano.

——————————–
Ser Poeta
Gostava de ser poeta,
Mas poeta não sou,
Pois nem jeito tenho
Para a pessoa que sou.

Gostava de ser poeta,
Mas poeta não sou,
Pois para o ser
É preciso ter um dom.

Inês quinta – 15 anos.

——————————–
No meio de uma frase
No meio de uma frase,
No meio de um dia.

Quando ninguém esperava,
Quando ninguém queria saber…

Tudo aconteceu,
Nada ficou.

Em um abrir e fechar de olhos,
Aconteceu.

O último minuto
De tantos que levaram a isto.

O último minuto
Em que todas as rosas foram vermelhas.

O último minuto
Em que acredito
Que todos os finais podem ser felizes…

Sulaima Golam – 14 anos.

—————————————————–


5 comentários

Variáveis Constantes

A constante destas variáveis é que fazemos anos juntos há 28 anos. O resto, temos reinventado.

Esta aventura africana tem sido uma reinvenção constante dentro da reinvenção genérica que ela constitui. E foi assim que vieste a ter frangipanis à janela como no livro do escritor e estrelícias  e hibiscos… flores de plantar, portanto. Como tu gostas. E foi assim que o teu bolo de anos foi um Bolo Rei num dia de 25ºC, muito sol, trovoada pelas 18h, Primavera em novembro e tu a dizeres, ‘Este ano vai um verão seco…’ e houve champanhe. Sul-africano, com o rótulo em português!

Os portugueses a levar Bolo Rei prenhe de histórias por esse mundo…

Tchim, tchim!
Parabéns!

jpv

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????


10 comentários

5º Aniversário MPMI

mpmi-worpress-5aniv

Há cinco anos, precisamente, neste mesmo dia 12 de maio, depois de abandonar um projeto chamado “Dias do Fim”, debate sobre Educação, com o incentivo e a motivação de diversos amigos donde destaco a perseverança da Teresa Oliveira, criei um muito precário blogue com o intuito de publicar na blogosfera as crónicas Mails para a minha Irmã.

Desde então, mais de duas mil e trezentas publicações, mais de duzentas e trinta mil visualizações, mais de dois mil e duzentos comentários, centenas de poemas, centenas de crónicas, dezenas de contos, três romances completos e um em curso, são o rasto do que tem sido a vida de MPMI. O Blogue do Costume foi crescendo, tem página no Facebook, é divulgado no Twitter, no LinkedIn, no Google+, no Instagram, no Tumblr… Tudo porque há uma força que impele à escrita. Porque há leitores! MPMI é lido um pouco por todo o mundo sendo os países que fornecem mais leitores, Portugal, Brasil, Moçambique, Estados Unidos, Suíça, França, Alemanha, Angola… e tantos outros!

Muito obrigado a todos os leitores pela dedicação e pelo carinho, muito obrigado à Dulce Morais pela preciosa ajuda que permitiu uma transferência muito suave para o servidor WordPress, nossa nova casinha.

Muito Obrigado à Mana do Blogue!

Eu? Eu vivo de palavras escritas. A coisa que mais gosto são histórias por contar, poemas por escrever, crónicas por dizer…

Até breve e até sempre. Sinto em MPMI a força de um projeto com continuidade. Enquanto houver palavras…

jpv